no meu tempo (ou na minha escola) espanhol não era matéria obrigatória, por isso até hoje não sei se “eu” se escreve “yo” ou “io”. todo o minúsculo vocabulário que possuo nessa língua é oriundo dos filmes de almodóvar (“qué fuerte”, “muy rico”, “muy raro”, etc – adoro o enfermeiro viadinho de “fale com ela“) ou da convivência com sulamericanos não muito educados (“malparido”, “coño madre”, etc).

bom, por isso tudo eu apóio LO DIA INTERNACIONAL DE HABLARSE PORTUÑOL.

portunhol.gif

 

dia 13 de outubro só fale/escreva em portuñol. non olvidarse.

(eita, lembrei agora que o nome engraçadinho pra cachorro-quente de rua (que em recife é “comeu-morreu”) na venezuela é “asquerosito”. muy rico.)