You are currently browsing the category archive for the ‘moda’ category.

57206780

drew barrymore tá muito arrasante na divulgação de grey gardens (menos quando se fantasia de maysa), mas essa roupa eu caí pra trás. o que é esse vestido? e esse sapato? e os dois juntos, com a boca rosa shocking? perfeita, em uma maneira nada-perfeitinha.

engraçado é que já postei outra roupa com essa mesma combinação de cores, que não é nada ordinária. verde-piscina, te quero.

falando em kate moss, eu nunca achei ela muito nada. nem muito bonita, nem muito elegante, nem muito nada. achava que ela sabe causar uma impressão, e só. mas desde que li seus “10 mandamentos do estilo”, passei a vê-la com outros olhos. achei as dez regrinhas incríveis, bem valiosas, que valem seguir (quando der, né) mesmo que você tenha um estilo totalmente diferente do dela.

kate

nesse post de julia petit tem os mandamentos completos, mas eu vou reproduzir meus trechos preferidos com observações:

“Use jeans de um jeito novo”// true, porque pelamordedeus parece que todo mundo usa a mesma calça jeans. mas eu sou uma pessoa que mal uso calça, então next.

”Faça parecer natural”: Amarre um cinto meio solto no seu vestido de festa. Não escove os cabelos para uma festa. Use kajal preto, bem adolescente, nos olhos, compre roupas vintage e acessórios já um pouco gastos. // dou o maior apoio. só acho um pouco difícil seguir quando você não tem exatamente a auto-estima de kate moss.

”Procure a qualidade”: Quando ela era adolescente, comprava , malhas de cashmere com gola pólo, vestidos de festa da década de 30 e alfaiataria dos anos 40 em Portobello Market, em Londres. Roupas vintage podem oferecer tecidos de qualidade e corte impecáveis que já não existem mais, por uma fração do preço das da moda. // SO TRUE.

“Mantenha as estampas eternas”: Xadrez grunge, floral 40’s, listras navy. Kate raramente usa uma estampa da coleção atual de um estilista. Essa é a chave pra um look eterno, juntamente com a combinação de cores neutras, como preto, marinho e cinza. Por isso as fotos dela de vinte anos atrás parecem tão atuais. // meu preferido! alguém já percebeu como isso é verdade? as roupas delas de 20 anos atrás podiam realmente ser usadas por ela hoje (até porque o corpo dela continua o mesmo). isso é incrível, kinda exemplo de vida a ser seguido.

“Foque nas roupas”: Para Kate, vestir-se sempre se tratou de roupas e não de moda. Nas suas aventuras comprando roupa vintage ela aprendeu que uma roupa boa é uma roupa boa. Uma linda blusa de seda é eterna, assim como um trenchcoat que te cabe perfeitamente sempre vai ficar incrível. Kate diz que: “as roupas entram e saem da moda. Mas isso não é estilo. Estilo é ser clássica”. // ídala.

“Misture tudo”: Kate mistura coisas que, normalmente, não combinariam. Calças de vinil com uma blusinha de renda vitoriana. Ou botas de motoqueiro com um vestido de paetês, ou até um vestido de baile com um casaco de leopardo. Ela quebra regras e acaba ditando a moda no mundo todo. // também não garanto resultados satisfatórios, mas ainda assim ídala.

”Em caso de dúvida, compre um diamante” // ASAP.

pra pregar na porta do guarda-roupa.

wings

será que eu preciso morrer e ir pro céu e virar anja pra poder colocar a mão nessas asinhas? morri muito (tipo, MUITO) por essa jaqueta, da nova coleção de kate moss para a top shop.

não sei se todo mundo aí sabia disso, porque eu não. ou sabia e apaguei da mente, por bons motivos. mas eu acabei de ver como marc jacobs era há uns três anos. assim:

imagem3

cabelo de batata-frita de rua, pele de pastel, óculos do meu avô, roupas que não cabiam. triste.

(…)

(…)

e hoje, isso você sabe, ele é assim:

imagem5ou melhor, assim:

imagem7

vi aqui o passo-a-passo da transformação dele, e djisas, I WANT TO BELIEVE: eu também posso.

pronto, acabei de montar meu projetinho de brechó. criei o cabide frufru para vender roupas e acessórios que não me cabem ou não me agradam mais.

bolas

vou postar de vez em quando e comecei anunciando umas peças de brechó que por um motivo ou outro quero vender. tão todas em ótimo estado, são todas retrôs e fofurinhas. todas para moçoilas altas e largas como moi. nem tem preço certo, tô aberta a negociações.

apesar da febre de blogs de brechó por aí, tô torcendo pra dar certo. preciso esvaziar meu guarda-roupa pra depois encher de novo. :)

então visita e avisa pras amigas!

ps: as fotos e montagem bonitinha são de deco. :*

garance2scott

a fofoca fashion do ano: scott schuman e garance doré estão namorando! sério,  casais estilosinhos, desistam. joshua jackson e diane kruger? parecem rameiros. nenhum casal barrará a elegância e classe desses dois, adeus.

ps: tá bom que eu temia que ele fosse gay, mas que bom que não é.

(via)

o tipo de elegância que mais admiro – em outras palavras: invejo – é aquele famoso effortless. sem esforço, natural. porque se fingir de elegante com pompa não é tão difícil, mas ser verdadeiramente chic sem perceber, esse sim não é pra qualquer um.

então tem essa mulher sobre quem eu quero falar há um tempão, giovanna battaglia, que você já deve ter visto em algum site de street style – ela tá sempre no sartorialist, já teve um post especial no garance doré. ela é fashion editor da vogue l’uomo italiana e é ridiculamente elegante. se eu tivesse que usar a palavra “fabulosa” pra alguém, seria pra ela. e eu sei que a beleza e especialmente a magreza dela contam pontos aí, mas não é só isso, porque de mulher bonita e magra o mundo – ou pelo menos o mundo dos sites de street style – tá cheio. ela tem o tal plus a mais.

giovanna4

giovanna_batta

ela se veste de um jeito muito chic, mas totalmente não-óbvio. mistura peças que na minha cabeça não combinariam, estilos diferentes e tcharan! maravilhosa, sempre.

giovanna_battaglia

gbsantandrea

dlgiovannaw

ou não. se veste totalmente simples, mas consegue transformar numa coisa ultra chic, eterna e moderna. e ela usa cabelo repartido no meio de maria madalena, gente. e fica linda.

gbattaglia1

girl crush!

imagem2imagem3laços, pro tornozelo e pro pulso. adição automática de fofura.

(daqui)

cool_glassesa moda, este bumerangue maroto. (daqui).

é chegado o fim de ano. mesmo fazendo um esforço insustentável pra guardar todo o decimoterceiro, é impossível segurar o calor na bacurinha que dá nessa época. é como braaaains, para os zumbis. a gente *precisa* comprar. ou pelo menos sonhar no que queria comprar, coisa que eu faço muito bem, como você pode ver.

man1

* bonecos de pano de mimi kirchner. todos são lindos, mas esse homenzarrão levemente gay eu queria deitado em cima do meu travesseiro.

choc

*chocolate pills. chocolate é medicinal, todo mundo sabe. quem teve a idéia de colocá-lo em formato de comprimido merece o nobel. melhor consumido em doses diárias.

white-black-maxinebag

* talk about perfection. essa bolsa maravilhosa é da marca finlandesa minna parikka (que também tem sapatos lindos de morrer) e é caríssima, mas mesmo que eu tivesse dinheiro não adiantaria, porque ela é de uma coleção velha. eu descobri com essa moça aí da foto, a piksi, musa vintage, boneca retrô com o guarda-roupa mais fofo do flickr.

yellowcoat

* eu já tinha esse casaco amarelo salvo aqui nos favoritos, e lembrei dele porque ugly betty usou no episódio da semana passada! queria muito.

collar_necklace_blue

* não importa o que você usar, enquanto você usar esse colar.

imagem3wicupck-sm_m

* na categoria casa eu tive que fazer uma curadoria, porque até sonho tem limite. na ordem do relógio: cômoda azul da cor do mar, pra arrumar o que não cabe mais no meu guarda-roupa do jeito mais lindo. | cadeira louis ghost, de phillippe starck. até hoje não tenho uma cadeira decente pro computador, esperando ter dinheiro pra comprar essa. | cama que não sei a marca nem o preço, só vi nesse sneak-peek do design sponge e invejei litros. | quadrinhos de john murphy: fotinhas com armações rebuscadas combinando viraram meio clichê, mas foi ele que inventou (que eu saiba) e continua fazendo as mais lindas. | potinhos & mais potinhos em formato de cupcake.

15757362_00_b

* patins antigos. a única vez que tentei andar nesses tais in-line levei uma queda antológica atravessando a av. boa viagem. não é uma lembrança boa. queria muito um par desses retrô, até porque acredito que esse é o único exercício que eu faria realmente com prazer (isso se eu achasse por onde andar aqui nesse mundão de ladeira que é são paulo).

icanhas

* o livro do i can has cheezburger! lolcats para consultas emergenciais a qualquer hora. e esse é baratinho. :)

aaah, o doce sabor da ilusão.

gosto se discute? já parei pra tentar entender o que forma o conceito estético de uma pessoa. de um país. pra mim é referência, informação. no brasil, por exemplo, acho que a culpa do mau gosto em grande parte é da globo e da veja, que como maiores veículos do país ficam perpetuando a breguice, a montagem tosca, o degradê e a estética hans donner. três vivas a algumas novas revistas que tentam mudar um pouquinho o que o brasileiro vê na banca, e mais outros vivas à mtv, que apesar dos pesares, nunca teve medo de ousar no quesito design.

mas que seja por falta de informação, por influência da mãe, do pai ou da xuxa, não me interessa. tô a fim de falar de breguice. ou o que EU acho feio, brega, mucuim, cafuçú, mocorongo, cafona, ridículo, vulgar, OH MY EYES.

me diverti fazendo uma lista (que vai sem imagens nem links para menor sofrimento):

– tatuagens genéricas: luas e estrelinhas.
– tatuagem no pé
– piercing no umbigo
– calça jeans com enfeitinhos de qualquer tipo
– crocs
– lentes de contato coloridas
– roupas com o logotipo gigante, vulgo outdoor ambulante
– sutiã com alça de silicone
– roupa muito combinandinho: cinto vermelho, pulseira vermelha, fivela vermelha
– óculos escuros redondos e pequenos.
– óculos com lente fotocromática (aqueles que escurecem no sol)
– muitos adesivos no carro
– foto de casal no avatar do orkut
– e-mail de casal, tipo luluepaulinho@hotmail.com :S
– rir na internet usando “huahuahuahua”, “kkkkkkkkkk” (dentre outras miguxices) ou “risos”

tem muita, muita coisa. eu teria que terminar a lista em outro post.

também pensei em outra categoria, de coisas bregas relativas. aquelas coisas que eu acho brega, mas nem sempre. que algumas pessoas conseguem sair ilesas usando. exemplo:

– cavanhaque: brega em 90% dos casos, mas adrien brody e dave navarro conseguiram se safar
– homem de cabelo grande (bônus pra homem de rabo de cavalo): até existem homens que ficam ok de cabelo grande. mas minha teoria é que esses mesmos caras seriam muito mais que ok se cortassem o cabelo.
– bota de cano alto e salto alto. por regra, eu acho bonito botas de cano alto e salto baixo, ou de cano baixo e salto alto. as duas coisas juntas fica muito, muito fatale. e se a mulher que tá usando não sustentar, termina ficando apenas vulgar.
– pochete: o ícone da breguice consegue ter exceções. eu já vi umas muito bonitinhas em coleções novas por aí.

bom, precisava compartilhar pra ver se mais gente concorda ou eu que sou muito chata com tudo. tá, eu sou muito chata com tudo, mas convenhamos que o mundo tá brega demais.

ps: desculpa se você usa alguma dessas coisas ou não concorda com metade. tô aberta a ser chamada de brega a qualquer hora também. :)

antes de eu ver o project runway dessa semana, eu já tinha visto uma amostrinha deste vestido no design*sponge, mas tapei o olho. vendo o episódio ontem, entendi a empolgação.

alguém me explica o quão maravilhoso é esse vestido de noiva? sério, eu não sou moça casadoira, não vou casar em igreja, não vou usar vestido de noiva. sempre passo por aquela loja ali no comecinho da haddock lobo e a coisa que mais me atrai na vitrine é o sofá azul. mas gente, esse é um dos mais bonitos vestidos de noiva ever. e se não fosse branco, talvez também fosse um dos vestidos (que não é de noiva) mais bonitos ever.

coisa mais linda essas ondas. e ele ainda tem bolsos! tá bom que nenhuma noiva do mundo vai entrar na igreja com a mão no bolso, tipo tô nem aí e segurando o buquê na boca, né? mas na passarela ficou absurdo. e tá bom que ele só funciona em mulheres altas e sem quadril, mas e daí também. tô ainda mais torcendo por leanne.

ps: não conheço muita gente que tá acompanhando, então compartilhem comigo pra gente torcer juntos e chamar kenley de bitch. :)

carteirinha não só linda como muito útil nesses tempos de crise. necessito!

tô adorando combinações de roupas/acessórios com roxo e vermelho. desconfio que, no livro de etiqueta da moda, essas cores não se dão muito bem. mas também desconfio que esse livro de etiqueta da moda deve estar jogado em algum sebo atrás da pracinha do diário, porque hoje quem liga para o que combina ou deixa de combinar?

ps: também nunca vi problema em preto com marrom.