You are currently browsing the category archive for the ‘amor’ category.

finalmente assisti a “a última noite de boris grushenko”, e me deparei com uma definição de amor e sofrimento tão perfeita que só woody allen mesmo.

Anúncios

sabe as seções de missed connections de site como o craigslist?

a primeira vez que ouvi falar do craigslist foi justamente por causa do missed connections, e eu achei uma coisa tão maravilhosa e simples e por que ninguém faz um desses aqui? (depois até fizeram, mas nunca pegou).

se alguém não sabe, o craigslist é esse site de classificados feio, simples e gratuito, que é sensação nos estados unidos há anos, talvez justamente por isso (até li uma matéria enorme sobre porque ele é uma bagunça e porque mesmo assim dá certo, mas tô tergiversando). aí que uma das seções dele é a tal missed connections: conexões perdidas, oportunidades desperdiçadas, que é uma poesia por si só. é jogar uma garrafa no mar descrevendo aquela paixão passageira, aquele olhar matreiro ou paquera rápida, e esperar que alguém a encontre. eu até já falei dela aqui.

e aí que hoje eu vi o site mais lindo da semana. essa moça sophie seleciona mensagens e desenha, quem sabe pra ajudar as conexões a se encontrarem, quem sabe só pra imaginar quem são os personagens delas. <3

10.7._5

3.17.09

3.10.09

notícia alegre do dia: lembra de once, o filme-fofo-com-trilha-sonora-linda-que-ganhou-o-oscar? o casal do filme, glen & marketa, que virou casal na vida real durante a gravação, apesar da moçoila ter apenas 16 anos então, e apesar dos boatos que eles tinham acabado, vai lançar disco novo!

swell

o nome dos dois enquanto banda é the swell season, e essa semana eles gravaram um programa mostrando seis músicas que vão estar no disco, que sai em outubro. não consegui embedar, mas dá pra assistir aqui. será que rola outro filme? “twice”, talvez? :P

em tempos de festa talco bells, que deve ser a melhor baladinha pra dançar de são paulo, na opinião dessa pessoa que num tem muito saco pra kanye west e outras modernidades, acabei de conhecer mayer hawthorne. gameeei.

mayer2

alguém já deve ter chamado ele de amy winehouse com calças (e classe), só porque ele é (bem) branco fazendo “música de negro”. mas o que interessa é que ele tem a voz linda, toca todos os instrumentos do disco e faz musiquinhas cheia de shalalá e romantismo retrô. e lançou um single em formato de coração!

just-ain-t-gonna-work-out-10o single é esse aqui, ouçam avisados que é extremamente viciante:

tem várias músicas no myspace, e aqui ele começará a publicar conselhos sentimentais em vídeo. você já pode mandar seus pobremas pro moço, ou só ouvir as músicas que elas já resolvem um pouquinho.

eu já disse o quanto amo “e o vento levou”? se não disse, tô dizendo agora. eu amo. muito. vejo e revejo sem cansar, mil vezes, batendo palmas. scarlett o’hara é a bitch mais maravilhosa, rhett o rato mais charmoso, prissy a personagem mais insuportável e ashley wilkes a maior bicha enrustida da história do cinema.

e como a maioria das histórias de amor que eu adoro, o casal não fica junto no final. não só não fica junto como scarlett leva o mais memorável pé na bunda que se tem notícia. por isso eu adorei isso aqui (clica pra ver maior):

gone

owned!

garance2scott

a fofoca fashion do ano: scott schuman e garance doré estão namorando! sério,  casais estilosinhos, desistam. joshua jackson e diane kruger? parecem rameiros. nenhum casal barrará a elegância e classe desses dois, adeus.

ps: tá bom que eu temia que ele fosse gay, mas que bom que não é.

(via)

parece que foi ontem que fiz o post de duetos de amor para o valentine’s day. esse ano coloco coisinhas romântchicas mil.

imagem21

i love you more than…

gross

tirinha de sam gross.

imagem31150 valentines.

kiss_aquascutum

beijos na campanha para a aquascutum, fotografada por tim walker.

2i0ydza

30wv3th

fotos lindas de casais e coisinhas de amô no blog le love.

2007_away_from_her

once_press

away from her e once, filmes pra ver com ou sem namorado. vi os dois ano passado e acho que nunca disse o quanto gostei. e não tô falando de final feliz, viu? tô falando de histórias de amor, lindas de morrer.

e pra o dia dos namorados ou qualquer dia do ano, neil young.

<3 procês.

***

tô indo ali passar férias + carnaval em recife. volto logo.

desafinado, assim é o amor.

(obrigada à marina, que postou esse vídeo no twitter, depois de eu muito já ter procurado. até hoje é essa cena dos “batutinhas” que me vem à cabeça quando eu ouço essa música.)

lamúrias, dor de cotovelo, promessas, despedidas, saudade & amor sem fim. fiz uma outra muxtape, especial de dia dos namorados. foi muito difícil escolher só 12 músicas, muito mesmo, então espero que apreciem meu esforço. e ternurinha pra todo mundo. :)

update: foi mais forte que eu. não consegui deixar outras tã lindas canções de fora. elas insistiram. e mesmo que jamais ninguém escute, eu sei, terá valido a pena: criei outra muxtape de amorrrrr.

esse menino viu a menina dos sonhos no metrô dia 4 de novembro. fez um site com a descrição dela e hoje, dia 7, já a encontrou. on.

girlofmydreams.gif

aquele personagem do haruki murakami, dessa historinha linda, devia ter feito o mesmo. ou postado na parte de missed connections da craig’s list, aquele site/classificados maravilhoso porém feioso que é um sucesso nos e.u.a. mas inexplicavelmente não pegou por aqui.

parei pra pensar sobre essas perguntas que as pessoas fazem porque ia escrever um post sobre love story, filme que eu adoro e vou gritar para todo mundo ouvir. :p

lovestory.jpg

é que quando falo sobre o filme, todo mundo pergunta (logo depois de “cantar” a música-tema) se ele não é brega demais. e nessas horas eu poderia levantar a plaquinha com as respostas ensaiadas que diriam assim (contém spoilers):

– não, ele não é brega. talvez muito água-com-açúcar pra alguns, muito romântico pra outros, mas definitivamente não é brega. se você prestar atenção, todas as chances de ser muito brega são cortadas bruscamente pelo filme. nem um mero “eu te amo” é respondido. e quando ela pergunta porque ele quer casar com ela, a resposta não podia ser melhor: “because”.

– a música não é brega. mas o “tananananã” tocou tanto que ninguém agüenta. mesmo quem não era nascido na época do lançamento, como eu, identifica a 3km que essa é a música do filme e tem um arrepio quando escuta. é tipo “as quatro estações” de vivaldi. hoje ela é “as quatro estações” de vivaldi ou é a música do sabonete vinólia?

– a tagline do filme: “amar é nunca ter que pedir perdão”. ok, sobre essa há controvérsias. mas como a música, ela tornou-se muito mais brega do que é. no filme ela é só uma frase, mas depois ela virou slogan de pergaminho do snoopy vendido na praia de boa viagem.

eu sei, eu sei. eu não devia perder tempo explicando pra todo mundo porque love story é um filme lindo, que todo mundo devia ter em casa e rever num domingo à noite chorando e torcendo pra que dessa vez ela não morra. mas vai ver é essa minha função na vida, fazer o quê.

“I was born yesterday, but I stayed up all night.”

essa frase deve ser um dos motivos que mais me fez gostar de “the hottest state”, o filme novo dirigido por ethan hawke (nem sabia que ele dirigia).

hottest_state.jpg

outro motivo é que é uma historinha de amor, ou de falta de, ou de um “amor jovem”, como entrega o mui belo título em português. resumindo, é um filme besta, sobre como a gente vira uma besta maior ainda quando nosso coração é atingido como tauba de tiro ao álvaro.

mais outro motivo deve ser esse nosso (pelo menos meu) prazer levemente sádico em ver um homem sofrendo desesperadamente por amor. não sei o que acontece, mas acontece,  eu acho uma coisa linda de se ver.

e mais um: tem meu queridíssimo m. ward na trilha.

cabide-head2

twitter

last.fm

flitis's Profile Page